Apoio: Psicoterapia assistida com MDMA

O projeto

Entre 2011 e 2012 uma substância psicoativa virou notícia médica no mundo científico: o MDMA. O motivo? Pesquisas mostrando o enorme potencial de uma psicoterapia inovadora auxiliada pelos efeitos da substância para o tratamento de formas graves do Transtorno do Estresse Pós Traumático (TEPT).

O MDMA é uma substância que diminui o medo e a ansiedade, aumenta a empatia e a confiança. Esses efeitos são acompanhados por redução de atividade cerebral na amígdala, região do cérebro crucial para o medo, cuja atividade é exacerbada em pacientes com TEPT. Combinado com extenso programa de psicoterapia, é o que há de mais avançado e promissor no tratamento de formas graves do TEPT.

O TEPT é um transtorno mental grave e debilitante, que afeta milhões de pessoas. Os pacientes sofrem com pesadelos recorrentes, ansiedade generalizada, medo intenso e revivências traumáticas quando expostos a situações que lembrem ou se assemelhem ao evento traumático de alguma maneira.

O TEPT é um problema crônico e se desenvolve em cerca de 10% das pessoas expostas a eventos violentos impactantes, como assaltos, roubos, violência sexual, abuso infantil, conflitos urbanos e guerras. Infelizmente, no Brasil 90% da população de cidades como Rio de Janeiro e São Paulo já foi exposta a situações deste tipo. Portanto, são milhões de pessoas vítimas da violência e milhares de pacientes com Estresse Pós-Traumático.

Mas os tratamentos disponíveis não funcionam para muitos desses pacientes, que convivem com o TEPT por anos ou mesmo décadas. Alguns chegam a tomar dezenas de medicamentos psiquiátricos, muitos ao mesmo tempo, sem solucionar o problema. E podem até piorar, por causa de efeitos colaterais diversos.

E é aí que a pesquisa científica com MDMA fez sucesso ao redor do mundo: com apenas três sessões de psicoterapia com MDMA, mais de 80% desses pacientes melhoraram, e essa melhora durou em média quatro anos. E não ocorreu nenhum evento adverso grave. Mas o número de pacientes inclusos ainda é pequeno, e é por isso que já existem outros estudos com MDMA para tratamento do TEPT aprovados e em andamento nos EUA, Canadá, Suíça e Israel.

Apoio: Psicoterapia assistida com MDMA

Esse desenvolvimento é resultado das pesquisas da Multidisciplinary Association for Psychedelic Studies (MAPS), uma organização sem fins lucrativos dos EUA. Nos ultimos 30 anos eles arrecadaram e investiram 23 milhões de dólares em pesquisas científicas com substâncias psicodélicas, incluindo LSD, MDMA, ibogaína e ayahuasca. As publicações científicas sobre o tratamento com MDMA em revistas especializadas foram elogiadas inclusive na revista científica mais importante do mundo, a Nature.

O plano da MAPS é a regulamentação da primeira psicoterapia psicodélica no mundo até 2021, com uso do MDMA para facilitar tratamento de pacientes com TEPT grave, crônico e resistente aos medicamentos atuais. Para isso serão investidos cerca de 20 milhões de dólares em um estudo internacional com centenas de pacientes, que vai começar em 2017.

O nosso objetivo é fazer um pequeno estudo no Brasil em 2016, para então nos juntarmos ao estudo internacional da MAPS em 2017. Para o estudo inicial já temos aprovação da Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (CONEP), órgão do Ministério da Saúde que avalia protocolos de pesquisas clínicas no Brasil. Portanto temos permissão para começar o estudo com quatro pacientes assim que recebermos o MDMA. Assim traremos também ao Brasil a psicoterapia assistida com MDMA, que pode beneficiar milhares de pessoas com TEPT desencadeado pela violência urbana

Nesse projeto, além do apoio da MAPS, que vai doar o MDMA para o estudo e mais 15 mil dólares quando atingirmos nossa meta de 50 mil reais no catarse, temos apoio do Centro de Educação e Psicoterapia (Goiânia) e da Editora Numina (Rio de Janeiro). Com o seu apoio e participação, trataremos em 2016 quatro pacientes com TEPT usando a psicoterapia assistida com MDMA. Tudo de acordo com o protocolo e manual da MAPS e obedecendo todos os requerimentos éticos e legais existentes no Brasil. Juntos abriremos assim o caminho para novas e mais eficazes formas de tratamento para aqueles que sofrem com a violência urbana no Brasil.
Saiba mais e faça sua doação no Catarse: catarse.me/mdma