Região do Vale do Sacramento, na Califórnia.

Peter e Debbie Hunter são um casal de californianos proprietários de terra no interior do Vale do Sacramento. Conectados a um grupo de fazendeiros vizinhos e ao grupo ecológico AUDUBON da Califórnia que os ajuda com subsídios, estão realizando o trabalho de recuperação da fauna ao longo do riacho ‘Dry Creek’.

Plantando salgueiros, arbustos com flores rosas e vermelhas, além de outras plantas rasteiras, ao longo dos anos os Hunter transformaram sua terra até que as mudanças se tornassem tangíveis e os resultados evidentes. Com a colaboração dos proprietários vizinhos ao longo do curso do riacho, passaram a notar também mudanças mais profundas no eco-sistema.

“Nós adotamos uma visão de longo prazo”, diz Hunter, que cultiva azeitonas e ameixas em tempo integral. “Você não vai encontrar gratificação nos primeiros anos. É algo que leva no mínimo de cinco a 10 anos para ocorrer.”

Os grupos de riachos presentes na região montanhosa do Vale do Sacramento são em sua maioria Sazonais, o que torna o equilíbrio dos ciclos de vida dependentes do rio em seu entorno ainda mais delicado. Pelo menos 200 espécies de pássaros dependem deste complexo hidrográfico e seu devidamento funcionamento.

O que é 'Rio Sazonal'?

Rio sazonal é o rio que muda o regime de seu curso dependendo da época (sazão) do ano. Por época (sazão) pode-se entender tanto as estações do ano em si quanto o nível de chuva (pluviometria) que cai em seu leito ou em sua bacia hidrográfica.

Peter Hunter e o pequeno Dry Creek, inglês para ‘Riacho Seco’.

O casal de fazendeiros, ambos cientistas formados, atravessou muitas transformações desde os anos 1950 quando ainda cultivavam gado em suas terras. De forma intuitiva, porém, desenvolveram uma ética que se expandiu para outras possibilidades que terminaram por atrair a atenção da instituição de preservação ecológica Audubon, na Califórnia.

Dan Taylor, da Audubon, que passou a colaborar com os Hunter mais de perto, afirma que é uma vantagem estar ao lado de pessoas como Peter e Debbie, pois “sua experiência profunda da terra e seu forte senso de condução nos enriquece como movimento ao mesmo tempo que enriquece o meio-ambiente em si”.

“Estamos sempre procurando maneiras de tornar este lugar ainda melhor, não apenas para nossa própria convivência mas pela terra e por tudo que se utiliza dela.” diz Peter. Com a comprovação da melhora na qualidade da água que eventualmente desemboca no Rio Sacramento, além do aumento no número de espécies de insetos polinizadores, e da presença de predadores maiores como o puma, felino de grande porte – uma coisa é certa: as melhoras são tangíveis e um motivo de celebração para os Hunter.

Produção: Central de Notícias Casa Jaya

Fonte: Audubon Magazine

Fotos: Ben Stechschulte

Dúvidas ou Sugestões? noticias@casajaya.com.br