A crescente demanda por opções naturais e ambientalmente responsáveis se estende desde a alimentação, a higiene e o cuidado com o lar, até a locomoção e o tratamento dos resíduos.

Grande variedade de Orgânicos com preços de feira faz sucesso no Parque da Água Branca.

Mais que produtos dotados de rótulos politicamente corretos, atualmente cresce entre as pessoas um interesse pela informação e por um aprofundamento de significado em suas escolhas cotidianas. Assim, especialmente nas capitais e cidades maiores, empreendimentos ecologicamente engajados se tornam capazes de alcançar sucesso e um desenvolvimento econômico estável com maior frequência.

É o exemplo da Feira de Orgânicos do Parque da Água Branca, que acontece todas as terças-feiras, sábados e domingos, das 7h às 12h, no bairro da Barra Funda. A Feira é realizada há três anos pela Associação de Agricultura Orgânica (AAO), originalmente fundada em 1979 como o Grupo de Agricultura Alternativa (GAA), num tempo em que o termo ‘Orgânico’ ainda não fora incorporado. Oferecendo inúmeras opções para os vegetarianos e veganos em valores competitivos, a Feira da Água Branca se estabeleceu firmemente desde seu surgimento.

Orgânicos com preços de mercados tradicionais da segunda-feira ao sábado, no Mercado Apanã.

Recentemente, o Mercado Apanã inovou ao criar espaço aberto ao público todos os dias da semana, oferecendo produtos orgânicos por valores de produtos normais. Usando sistema que mescla varejo e atacado, o mercado foi capaz de negociar com seus fornecedores, equilibrando os ganhos de cada parte envolvida no processo, desde os fazendeiros dedicados, aos transportadores e assim por diante.

Situado na Rua Turiassú em Perdizes, o Apanãs abre de segunda a sexta-feira das 8h às 20h e aos sábados das 8h às 18h. Possui serviço de entrega em domicílio e um blog com novidades de saúde e bem-estar. O espaço conta com uma área adicional, onde há cursos de Yoga, palestras sobre consumo consciente e outras atividades relacionadas. O Mercado vem consolidar um novo modelo a ser seguido, realmente sustentável.

Outro exemplo de empreendimento que busca unir consumo consciente, alimentação natural e atividades culturais, é a Casa Jaya, aberta ao público desde o início de 2010. A Casa oferece cursos e é lar do elogiado Nectare, restaurante vegano que serve almoço de segunda a sexta-feira das 11h30 às 15h, funcionando então como lanchonete até as 22h. Há também uma programação semanal de música ao-vivo durante os almoços, com couvert sem valor definido, ‘Ao Chapéu’.

Restaurante e lanchonete para os Veganos com preços acessíveis todos os dias da semana na Casa Jaya.

Agregando propostas de arte e cura, a Casa Jaya é focada na colaboração dos indivíduos em prol do planeta e das gerações futuras. Os resíduos do restaurante são transformados em composto orgânico se tornando adubo através do uso de minhocários. O espaço possui horta própria e teto verde onde cultivam ervas e pequenos vegetais e conta também com uma loja que inclui desde itens artesanais até doces veganos caseiros, sempre com valores competitivos.

 O consumo consciente favorece o aumento da presença de produtos orgânicos nos mercados e feiras. Antes acessíveis para poucos, a nutrição natural e a vida sustentável se tornam atualmente uma realidade muito mais palpável.

Produção: Central de Notícias Casa Jaya

Dúdivas ou Sugestões? noticias@casajaya.com.br