A saúde de cada porção de terra sobre o mundo costuma ser definida pela presença maior ou menor de uma famosa espécie de invertebrados: minhocas. As minhocas sempre foram cruciais à devida nutrição e arejamento dos subsolos, e formam também a base de um sistema biológico que transforma o que comumente chamamos de lixo orgânico, em adubo e compostos ricos em nutrientes.

O Minhocário Doméstico é prático, fácil de usar e ajuda a preservar o Planeta.

A compostagem doméstica é a aplicação deste conceito ao ambiente urbano, criando com as minhocas uma solução ao mesmo tempo sustentável, tecnológica e natural, para os resíduos de origem orgânica. Sabemos que o minhocário nos oferece uma importante solução, mas, como desenvolver seu hábito de uso de um modo prazeroso?

Aqui vão algumas dicas essenciais para tornar mais agradável sua experiência com o minhocário, tornando a compostagem de seu lixo doméstico um hábito firme:

Proximidade: No princípio temos desconfiança quanto a odores ruins, mas logo percebemos a real higiene natural que o minhocário oferece. Busque posiciona-lo o mais próximo possível da cozinha ou superfície onde você costuma descascar e preparar seus alimentos, de modo que se habitue a jogar os restos logo na sequência.

Picotar: Sim, picotar tudo, literalmente cortar em pedacinhos menores antes de levá-los ao minhocário. Isto agiliza em muito o rendimento e a eficiência da produção de seu composto. Às vezes o processo parece muito devagar, ou o espaço pequeno demais em relação aos resíduos dispensados, nestes casos certifique que não hajam cascas ou pedaços muito grandes comprometendo o ritmo.

Cítricos: Atenção especial para as cascas de laranja e limão, que geralmente iremos utilizar em quantidades maiores. Evite o afogamento das minhocas num ambiente ácido demais, preservando-as do excesso de cítricos. A solução, é simples: coloque as cascas para secar ao sol, deixe-as esturricadas e então picote bem e lance no minhocário.

Equilíbrio: Para equilibrar o sistema do minhocário, é necessário sempre adicionar uma proporção equivalente de carbono e nitrogênio. O nitrogênio sendo os resíduos orgânicos da alimentação, e o carbono sendo desde a serragem, que é abundante e pode ser adquirida gratuitamente nas madeireiras, até folhas secas, podas secas e similares.

Chorume: Dilua bem em água o chorume e regue alguns dias, por exemplo, o gramado de seu jardim esporadicamente. Veja a vida pulsar exuberante, com o banho de nutrientes recebido! Repita o raciocínio para as plantas que tiver em casa, no ambiente de trabalho, seu quintal, varanda ou horta caseira: dilua o chorume e aproveite bem sua composição.

Plantas: Claro que um dos principais prazeres de se compostar os resíduos, é poder utilizar o adubo resultante em canteiros, vasos, hortas e plantas de todos os tipos, que cultivamos em casa ou onde estivermos. Ver a pitangueira ou a goiabeira dando pitangas e goiabas grandes e sadias como nunca, é uma recompensa que vale o esforço.

Agora que você já sabe como integrar a compostagem com maior praticidade à sua rotina na cidade, aproveite para ensinar aos amigos e parentes estes pequenos detalhes que fazem toda a diferença para tornar a experiência do minhocário mais proveitosa. O planeta Terra sinceramente agradece!

Produção: Central de Notícias Casa Jaya

Contato: noticias@casajaya.com.br