Oficina: A Magia dos Símbolos nas Narrativas

Oficina: A Magia dos Símbolos nas Narrativas

Você já se perguntou:

  • Por que o meu filho pede sempre a mesma história e até repete as falas dos personagens?
  • Qual a diferença entre conto de fadas, crenças, lendas e mitos?
  • Qual o papel do herói na nossa formação?
  • Por que as histórias de tradição oral são contadas por gerações sem perderem suas estruturas?
  • Por que existem versões da mesma história?

E você provavelmente já foi interrogado por uma criança com questões como estas:

  • – Por que o chapeuzinho da menina é vermelho?
  • – Por que a fada madrinha do conto da Cinderela brasileira é Nossa Senhora?
  • – Por que nos mitos da criação o universo surge de um ovo?
  • – Por que Aladim libertou o gênio?

Afinal, o que ligam todas estas perguntas? “O Símbolo”

O que nos leva a principal pergunta: O que é o Símbolo?

Esta Oficina irá, de forma lúdica e interativa, responder a todas estas questões. Produziremos um mini livro de símbolos e teremos, também, a análise simbólica de um conto de tradição oral.

Clarice Schcolnic – Contadora de Histórias, Psicanalista, Arteterapeuta e Arte Educadora.

 

Data: 15 de Dezembro de 2015 (Terça-feira)
Horário: das 19h30 às 21h30
Investimento – Uma parcela de R$ 80
Para quem trouxer uma amigo: R$ 70 por pessoa

Apenas 20 vagas!

A linguagem primordial do homem são os Símbolos. Estes expressam os sentimentos que temos em relação ao mundo a nossa volta. Traduzidos em palavras irão gerar narrativas que nos servirão de base por toda uma jornada.

Práticas:

  • Análise simbólica de um conto de tradição oral
  • Produção de um mini livro de símbolos

 

“Muitas histórias se conservavam através dos tempos. Quando a história está em sua mente, você percebe sua relevância para com aquilo que está acontecendo em sua vida. Isso lhe abre perspectivas. Não possuímos nada semelhante para pôr no lugar. Esses bocados de informação, provenientes das mais diversas fontes e épocas, que têm a ver com os temas que sempre deram sustentação a vida humana, que construíram civilizações e religiões através dos séculos, têm a ver com os profundos problemas interiores, com os mistérios, com os limiares da travessia, e se você não souber o que dizem os sinais ao longo do caminho, terá de produzi-los por sua conta.”

– Carl Gustav Jung