Teatro Xamânico
A Arte Teatral no caminho da Consciência e da Cura

 

“A arte de Ser quem se é”
Workshop intensivo trimestral

Todas as artes nascem da vontade do homem de descobrir a si mesmo. A confluência entre Teatro e Xamanismo criam espaços para que seja possível a expressão da alma criativa e o encontro com (e a desindentificação das) máscaras pessoais que impedem que o ser seja quem ele verdadeiramente é. 

(Awarani Araising e Heron Coelho – Prefácio do livro “Teatro Xamânico”, no prelo – 2021 – Editora Chiado).

O que é o Teatro Xamânico? Qual a relação do teatro com o xamanismo?

O teatro, assim como o xamanismo, impulsiona o ser humano para dentro de si implacavelmente, em um eterno movimento de enfrentamento com o real, bem como a retirada de máscaras, essas consideradas matéria-prima e força motriz para a criação de uma obra teatral, propondo um encontro com a dramaturgia e a mitologias pessoais de cada participante.

Ao mesmo tempo, o viver artístico expandido pela vida é sempre um veículo para a expressão e libertação do espírito criativo. Quando voltado à cura, correlata-se com o xamanismo, podendo nos levar ainda mais diretamente à exploração e investigação de como estamos vivendo nossas vidas e do que verdadeiramente queremos.

O propósito desse trabalho é oferecer a todos, não apenas a quem faz teatro ou mesmo quem pratica xamanismo, a experiência de vivenciar a união de práticas teatrais e rituais sagrados xamânicos, para romper com a horizontalidade mental e, como isso externar potências até então obscurecidas (ou ignoradas na inconsciência) durante os processos naturais de nossas vidas.

Trata-se de estabelecermos formas, por meio do entendimento da arte como um caminho para cura (tanto no xamanismo quanto no teatro) de se desenvolver formas e ferramentas de ativação e sustentação da energia do corpo físico, das emoções, da mente e do espírito, que desfrutam, sim, de um grande poder, mas que funcionam quase que automaticamente nos tempos atuais de prevalecimento das formas de comunicação virtuais, o que confere um certo automatismo às relações humanas, vulnerabilizando-as.

Ao mesmo tempo podemos através de uma escolha consciente, aqui e agora, aprender a reconhecer e expressar a realidade com outros olhos.

O som, a palavra, o canto, a dança, os ritos, a capacidade de vivenciar as próprias emoções. Estamos diante de um trabalho intenso em que o foco principal é a revelação e sanação dos medos, dos hábitos que impedem que o ser seja livre.

E práticas que facilitaram essa liberação como: cantos sagrados nativos para viver o presente, acordar o corpo, a voz através de jogos teatrais, técnicas de autocura, expansão da consciência, sensibilização, expressão corporal, ritmos pessoais, espaço sagrado, máscara dual, além de outros.

Observação: As aulas poderão contar com algumas participações especiais, dentre eles a cantora e professora-mestre Fabiana Cozza, a psicanalista e escritora Maria Rita Kehl, a atriz e diretora Georgette Fadel, entre outros depoentes.

O resultado desse curso intensivo será a realização de uma proposta de encenação, criada pelo grupo sob orientação dos professores.

Sobre o projeto e os professores: 

Resultado de uma ampla pesquisa conceitual sobre a confluência da estética teatral com culturais ancestrais e expressões dramáticas nativas, os diretores teatrais e dramaturgos Awarani Araising e Heron Coelho apresentam, pela primeira vez e em forma de vivências práticas e teóricas engendradas em curso trimestral, o material desse trabalho (em fazimento desde 2005, ocasião do encontro profissional dos dois artistas na premiada montagem “Breviário – Gota D’água”, que recebeu o Prêmio Shell 2006). Conclusão do projeto, a ser lançado em livro pela editora portuguesa Chiado no segundo semestre de 2020, o curso apresenta a metodologia desenvolvida na pesquisa, centrado na intersecção Teatro- Xamanismo, deflagrando-a no processo a ser desenvolvido com os alunos, bem como tornando a experiência um campo da investigação do tema por meio da prática em sala de aula – vivência empírica.

Facilitadores: 

AWARANI ARAISING JOY TO THE HUMAN SOUL é o nome de medicina da diretora, atriz, escritora e terapeuta xamânica Daniela Duarte. No conceito do Caminho Vermelho concernente à lenda viva dos Cabelos Trançados, receber um nome de medicina é um novo batizado, e significa um renascimento, a missão a que devemos nos transformar na Terra. Iniciada nos estudos aprofundados da cultura ameríndia por Sylvie Shining Woman (The Council of the Elders of the Twisted Hair People), Awarani peregrinou por diversos países da Europa e da América Latina, pesquisando ritos e curas ancestrais. Iniciada no Conselho das Anciãs das Treze Luas, é continuadora legítima dessa egrégora, e realiza diversas vivências de arte e equilíbrio com o Sagrado Feminino. Formada pela Escola de Arte Dramática EAD-ECA USP – SP/ Brasil, atuou em importantes montagens e dirigiu outras. Seus ensinamentos são fortemente influenciados pelo Xamanismo e técnicas nativas de cura dentro da arte.

Desenvolve importante pesquisa sobre canções populares e nativas dos povos originários das Américas, tema de um de seus próximos livros, Cantos Sagrados & Ritos Ancestrais (no prelo). Lança, em setembro de 2019, seu livro “Parto da Vida”, pela editora portuguesa Chiado, com lançamento no Brasil e na Europa.

“Há 20 anos trilho da doce medicina do caminho vermelho, uma verdadeira revolução se instaurou em minha vida, descobri como ser quem sou e como manter minha energia consciente. Sou grata por todas as bênçãos que recebi desde então, muitos ensinamentos não param de chegar, a aprendizagem do amor é um caminho interno e eterno, aprendi e aprendo a mergulhar sem prender a respiração!”

Awarani Araising é uma artista espiritual, será a focalizadora desse sagrado conhecimento, membro do Sweet Eagle Tribe, Cabelos Trançados, líder de cerimônias xamânicas para expansão e cura do ser humano. Iniciada no Conselho das Anciãs das treze Luas. É pipe Kiper, portadora do cachimbo sagrado da paz, Mulher de medicina, peregrinou por diversos países da América latina buscando ritos e curas ancestrais, realiza diversas vivências de arte e equilíbrio com círculos de sagrado feminino. Condutora de INIPI, TENDA DO SUOR, terapia milenar ameríndia em grupo, para purificação e liberação. Tamboreira e líder de Cantos Ameríndios. Desde 2000 trilha a doce medicina do caminho vermelho, caminho de dentro, caminho do coração.

Heron Coelho 

Formado em Letras pela USP, com especialização em música e teatro, iniciou carreira em 2000, como diretor do musical Rainha Quelé, que evidenciou a cantora Fabiana Cozza e trouxe de volta aos palcos Marília Medalha. Em seus trabalhos sucessivos no teatro, trabalhou com Myrian Muniz, Gianfrancesco Guarnieri, Maria Alice Vergueiro (de quem produziu o CD sobre obra de Brecht), entre outros, com destaque para Georgette Fadel, com quem dirigiu a premiada peça Breviário Gota D`água (Prêmio Shell 2006), inaugurando a estética Breviário, reconhecida internacionalmente no compêndio The Oxford Handbook of Greek Drama in the Americas. É discípulo e orientando de Awarani Araising, de quem também é produtor, editor e parceiro em obras como O Teatro Xamânico, no prelo, com lançamento em 2020, pela editora europeia Chiado.

DATAS: 22/4  à 15/7  (Quartas-Feiras) Das 20h30 às 22h30
Observação: As aulas das seguintes datas terão horários diferentes:
23/5 (Sábado) – das 9h às 18h – Intensivo.
18/7 (Sábado) – das 11h às 17h – Intensivo e Das 17h às 21h – Salão – Ensaio+ Apresentação.

VALOR:  R$1.890,00

O pagamento também pode ser feito via depósito bancário, mediante envio de comprovante para o email producao@casajaya.com.br

Dados da nossa conta para depósito:
Banco 341- ITAÚ
Agencia: 1664
C.C. 30853-1
Titular: Thiago Rosa Dalpino
CPF.: 333.007.748-45