Nascido em família rica, Bunker Roy escolheu ajudar o povo pobre de seu país.

Bunker Roy nasceu em uma rica família na Índia, e recebeu a melhor educação que pôde ao longo de sua juventude, distante da pobreza de seu povo. Aluno exemplar, tri-campeão nacional de squash, ao se formar, via à sua frente a rota certa para o sucesso como um diplomata, médico ou advogado.

Porém, após viajar pelo país e testemunhar a maior fome dos últimos tempos, percebeu sua posição privilegiada e decidiu que teria como missão retribuir ao mundo tudo que havia recebido. Apesar dos conflitos familiares enfrentados, Bunker Roy tinha uma jornada especial em mente e se tornaria um cavador de poços por cinco anos.

Seu objetivo era desenvolver um conhecimento prático sobre a vida, após ter passado tantos anos apenas focado no lado teórico dos estudos. Ao entrar em contato profundo com a experiência dos moradores do vilajero onde era mineiro, teve a idéia de criar uma escola para os pobres, onde, seguindo a sugestão dos aldeões locais, os professores não poderiam ter diploma.

Assim foi fundada, em 1972 no Rajasthan, a primeira ‘Universidade de Pés Descalços’ do mundo, a Barefoot College. Com o apoio da comunidade rural da região, Bunker Roy desenvolveu uma escola em que os estudantes, em sua maioria semi-analfabetos ou analfabetos, conseguem se profissionalizar e atuar nas mais diversas áreas, como engenheiros solares, artesãos, dentistas, parteiras, entre outros. “Barefoot College é a única universidade onde o professor é o aluno, e o aluno é o professor”, ele resume.

Funcionando como uma ONG, a universidade na verdade presta serviços básicos e oferece soluções às comunidades rurais locais, buscando torná-las auto-suficientes e sustentáveis. As soluções dos ‘Pés Descalços’ passam por energia solar, água, educação, tratamentos de saúde, artesanatos rurais, motivação pessoal, comunicações, respeito às mulheres e cuidado com resíduos.

Com pouco acompanhamento, pouco apoio e espaço para desenvolver seus talentos, os alunos da escola, antes considerados como ‘pessoas muito comuns’ e isolados da sociedade, agora estão sendo capazes de realizar feitos maravilhosos que transcendem as palavras e as descrições.


  Assista abaixo um vídeo em que Bunker Roy fala sobre o Projeto:

 

Produção: Central de Notícias Casa Jaya

Dúvidas ou Sugestões? noticias@casajaya.com.br